Programa de Controle da Toxoplasmose Congênita de Minas Gerais

logo-pctmgPor meio do Programa de Controle da Toxoplasmose Congênita de Minas Gerais (PCTC-MG), gestantes de todo o estado têm o direito de realizar gratuitamente os testes para o diagnóstico precoce da toxoplasmose.

Quando a mulher adquire a toxoplasmose durante a gestação, o feto também pode ser infectado (toxoplasmose congênita). A infecção fetal pode levar a criança a apresentar graves lesões visuais, auditivas e neurológicas.

O Programa, viabilizado tecnicamente pelo Nupad, está sob a gestão da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

 

O que é

Iniciado em 2013, o PCTC-MG garante a todas as gestantes o direito de realizar gratuitamente os testes necessários para o diagnóstico precoce da toxoplasmose, assim como o tratamento dos casos identificados.

Quando a mulher adquire a toxoplasmose durante a gestação, é possível que a infecção seja transmitida para o feto (toxoplasmose congênita). Neste caso, o desenvolvimento fetal é comprometido e a criança pode apresentar graves lesões visuais, auditivas e neurológicas.

ciclodoenca1-1024x608(Clique para ampliar)

No caso do diagnóstico precoce da toxoplasmose, a futura mãe pode ser tratada durante a gravidez. Se, apesar do tratamento na gestação, a criança nascer com a toxoplasmose congênita, é possível tratá-la para diminuir a gravidade das manifestações da doença.

O PCTC-MG também identifica as gestantes com risco de adquirir a infecção ao longo da gestação. Nesse caso, as grávidas suscetíveis serão alvo de medidas educativas e orientações para evitar a exposição ao parasito causador da doença.

Como medida complementar à triagem pré-natal, os recém-nascidos de mães suscetíveis à toxoplasmose ou com suspeita de infecção aguda na gestação também serão examinados para a toxoplasmose congênita, além da triagem neonatal para as seis doenças contempladas no Programa de Triagem Neonatal de Minas Gerais (PTN-MG).

As crianças que tiverem o diagnóstico de toxoplasmose congênita confirmado (teste de triagem e sorologia positivas) serão tratadas e acompanhadas gratuitamente no centro de referência mais próximo à sua residência, com apoio do PCTC-MG, durante todo o período necessário.

Para que serve

Quando um indivíduo com resposta imunológica adequada adquire a toxoplasmose, a infecção normalmente evolui sem manifestações clínicas. Nesses casos, o diagnóstico só é possível pela realização de exames que identifiquem a presença de anticorpos contra o parasito causador da doença.

Em países com elevada incidência de toxoplasmose, como no Brasil, é recomendado que sejam realizados testes sorológicos de rotina para identificar gestantes infectadas ou com risco de adquirir a infecção.

Com a triagem pré-natal, o PCTC-MG permite que a futura mãe diagnosticada com a toxoplasmose aguda possa ser tratada durante a gravidez, de forma a evitar a infecção fetal ou reduzir o comprometimento da criança. Se, apesar do tratamento na gestação, a criança nascer com a toxoplasmose congênita, é possível tratá-la para diminuir a gravidade das manifestações da doença.

As gestantes que não possuem a toxoplasmose, mas são identificadas com risco de adquirir a infecção ao longo da gravidez, são alvo de medidas educativas e orientações para evitar a exposição ao parasito causador da doença, o Toxoplasma gondii.

Como fazer

O teste necessário para triagem diagnóstica da toxoplasmose pode ser realizado de forma simples e segura, a partir da primeira visita da gestante à Unidade Básica de Saúde (UBS) do município. Recomenda-se que isso ocorra o mais rápido possível, preferencialmente até a 12ª semana de gestação (primeiro trimestre).

Uma amostra de sangue é colhida por punção digital, depositada em papel-filtro e enviada pelos Correios para o Laboratório de Triagem Pré-Natal do Nupad (LTP), em Belo Horizonte, onde será analisada.

imagem-2

(Clique para ampliar)

Se a gestante apresentar resultados positivos no teste de triagem, a equipe de saúde responsável pelo seu pré-natal será rapidamente informada. O tratamento será orientado pela equipe de saúde ou, se necessário, a gestante será encaminhada para continuar o pré-natal no centro de referência para assistência pré-natal de alto risco.

As gestantes que não possuem a toxoplasmose, mas são identificadas com risco de adquirir a infecção ao longo da gravidez, deverão repetir o teste durante o pré-natal.

Tratamento

O tratamento da toxoplasmose congênita deve ser precoce e realizado durante o primeiro ano de vida da criança. Após esse período, recomenda-se o tratamento, por curto período de tempo, sempre que forem identificadas lesões inflamatórias agudas na retina da criança durante o exame do fundo do olho.

O tratamento da criança é realizado com a associação da sulfadiazina e pirimetamina, considerado o melhor esquema terapêutico para essa doença até o momento. O ácido folínico deve ser associado a esse esquema para evitar os efeitos adversos do uso da pirimetamina. Como essa medicação não se encontra disponível em formulação pediátrica é necessário manipular os comprimidos para uma apresentação possível de ser usada pela criança.

Durante o período em que a medicação estiver sendo utilizada, a criança deve realizar consultas médicas de controle e exames de sangue (hemograma) periódicos para controle dos efeitos da medicação.

Saiba mais

Saiba mais sobre a toxoplasmose em Tópicos em Saúde.

Dúvidas frequentes

O que é a toxoplasmose?

A toxoplasmose é uma infecção causada pelo parasito Toxoplasma gondii. O ser humano adquire a toxoplasmose principalmente por via oral, quando ingere carnes cruas ou mal cozidas de animais infectados (cistos do parasito podem estar presentes nas carnes consumidas) ou água, verduras, legumes e frutas crus e contaminados com oocistos eliminados nas fezes dos gatos domésticos ou selvagens, que contaminam o ambiente. A toxoplasmose não é transmitida pelo contato interpessoal, exceto na transmissão vertical, da mãe para o filho.

O que é a toxoplasmose congênita?

A toxoplasmose congênita é uma infecção causada a partir da transmissão vertical, ou seja, entre mãe e filho ainda intraútero. Quando uma gestante adquire a infecção pelo parasito Toxoplasmose gondii e o parasito se multiplica na placenta, infectando também o feto, a criança apresentará toxoplasmose congênita. Neste caso, o desenvolvimento fetal pode ser comprometido e a criança pode nascer com manifestações variáveis dependendo da época em que ocorreu a infecção durante a gestação.

Por que a gestante deve fazer o exame pré-natal para a toxoplasmose congênita?

O exame de triagem pré-natal para a toxoplasmose congênita deve ser realizado pois, no caso do diagnóstico precoce da toxoplasmose, a futura mãe pode ser tratada durante a gravidez. Se, apesar do tratamento na gestação, a criança nascer com a toxoplasmose congênita, é possível tratá-la para diminuir a gravidade das manifestações da doença. O exame, realizado a partir do Programa de Controle da Toxoplasmose Congênita de Minas Gerais (PCTC-MG), também identifica as gestantes com risco de adquirir a infecção ao longo da gestação. Nesse caso, as grávidas suscetíveis serão alvo de medidas educativas e orientações para evitar a exposição ao parasito causador da doença. Essas gestantes deverão repetir trimestralmente o teste de triagem durante o pré-natal para vigilância da infecção.

Como é feito o exame?

As amostras de sangue da gestante são retiradas por punção digital e colhidas em papel filtro.

Quando ele deve ser feito?

O exame deve ser feito, preferencialmente, até a 12ª semana de gestação (primeiro trimestre).  As gestantes que não possuem a toxoplasmose, mas são identificadas com risco de adquirir a infecção ao longo da gravidez, deverão repetir o teste durante o pré-natal.

Onde ele é feito?

O exame é feito na Unidade Básica de Saúde (UBS) do município. Também pode ser realizado em hospitais ou maternidades particulares.

Há algum custo para a realização do exame?

Depende. Na rede pública de saúde, o exame é oferecido gratuitamente a todas as gestantes de Minas Gerais pelo Programa de Controle da Toxoplasmose Congênita de Minas Gerais (PCTC-MG). Em hospitais e maternidades particulares, o teste é oferecido por laboratórios privados ou conveniados.

O que é feito quando o resultado do exame é positivo?

Se a gestante apresentar resultados positivos no teste de triagem, a equipe de saúde responsável pelo seu pré-natal será rapidamente informada. O tratamento será orientado pela equipe de saúde ou, se necessário, a gestante será encaminhada para continuar o pré-natal no centro de referência para assistência ao pré-natal de alto risco.

O que é feito quando o resultado do exame é negativo?

As gestantes que não possuem a toxoplasmose, mas são identificadas com risco de adquirir a infecção ao longo da gravidez, deverão repetir o teste durante o pré-natal.

Como e onde é feito o tratamento para a toxoplasmose congênita?

As crianças que tiverem o diagnóstico de toxoplasmose congênita confirmado serão tratadas e acompanhadas gratuitamente no centro de referência mais próximo à sua residência, com apoio do PCTC-MG, durante todo o período necessário.