Cehmob-MG

cehmobCriado em dezembro de 2004, o Centro de Educação e Apoio para Hemoglobinopatias (Cehmob-MG), uma parceria entre Nupad e Fundação Hemominas, é um projeto de extensão da Faculdade de Medicina da UFMG, aprovado e financiado pelo Ministério da Saúde. Ele tem como objetivo promover atenção integral à pessoa com doença falciforme, por meio da educação, informação e apoio assistencial.

A doença falciforme, de aspecto hereditário, é um dos distúrbios genéticos mais comuns no Brasil e no mundo e atinge principalmente a população negra. A doença caracteriza-se pela má formação das hemácias do sangue, o que causa, dentre outras complicações, a obstrução dos vasos sanguíneos, infecções, crises de dor e anemia.

Dentre as diversas atividades realizadas, o Cehmob-MG coordena projetos multidisciplinares de caráter educacional e social, destinados às pessoas com doença falciforme e familiares, elabora materiais educativos, promove capacitação e treinamento para profissionais de saúde de todo o estado, organiza seminários, encontros e cursos a distância.

O projeto

Encaminhado ao Ministério da Saúde em dezembro de 2004, o projeto para criação do Cehmob-MG partiu da necessidade de se organizar um espaço institucional que oferecesse apoio à pessoa com doença falciforme em suas mais diversas demandas, com a inclusão social dos pacientes e auxílio às políticas governamentais voltadas para a saúde da população negra.

Assim, diante da alta incidência de um caso de doença falciforme para cada 1,4 mil nascimentos em Minas Gerais, considerando-se a triagem neonatal entre 1998 e 2004, o projeto propunha a criação de um Centro capaz de apoiar amplamente os pacientes, bem como atender, informar e educar também os profissionais de saúde, pesquisadores, professores e a população em geral.

A partir dos esforços institucionais de todos envolvidos no projeto (Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico da Faculdade de Medicina da UFMG – Nupad, Fundação Hemominas, Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais – SES-MG, Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte – SMSA e Associação de Pessoas com Doença Falciforme e Talassemia do Estado de Minas Gerais – Dreminas), o espaço deveria ser capaz de implantar uma política única de atuação no estado no que diz respeito aos aspectos informativos e educativos da doença.

Os Comprehensive Sickle Cell Center (Centro Integrado de Doença Falciforme, em inglês), instalados pelo governo dos Estados Unidos há quase três décadas, serviram de importante exemplo para a concepção do projeto de criação do Cehmob-MG. Esses centros tornaram-se referência para pesquisas clínicas em doença falciforme em todo o mundo ao promoverem cuidados preventivos amplos e serviços de educação ao paciente.

De acordo com o projeto, o Cehmob-MG se torna um marco decisivo no avanço do Programa de Triagem Neonatal de Minas Gerais (PTN-MG) para a doença, em todos os seus aspectos no estado e no Brasil, além de um aliado importante no apoio a iniciativas de cooperação internacional, promovendo a articulação entre as instituições que compõe o PTN-MG e demais instituições internacionais.